Conservação de Bens Arqueológicos

 

Conservação e Restauro

3.5 ECTS; 3º Ano, 2º Semestre, 30,0 T + 15,0 TP + 2,0 OT

Docente(s)
- Ricardo Pereira Triães

Pré-requisitos
Não aplicável

Objetivos
Após a conclusão da UC o aluno deverá ter conhecimento dos principais problemas que afectam a conservação dos bens arqueológicos, in situ e após levantamento. Quais os materiais constituintes dos bens mais comuns e as principais formas de alteração e as metodologias de conservação mais adequadas.

Programa
1. Identificação e registo de bens arqueológicos;
1.1. Identificação de materiais;
1.2. Classificação tipológica;
1.3. Triagem;
2. Prospecção, sondagens e escavações.
2.1. Cartografia;
2.2. Tipos de sítios/estratégias de ocupação do território.
2.3. Técnicas construtivas;
2.4. Prospecção e recolha de materiais;
2.5. Sondagens;
2.6. Escavações arqueológicas;
3. Técnicas de levantamento e acondicionamento;
3.1. Requisitos técnicos e preparação de levantamento de objectos instáveis/emergência;
3.2. Técnicas de levantamento de materiais;
3.3. Acondicionamento;
3.4. Transporte;
3.5. Armazenamento;
4. Registo gráfico;
4.1. Desenho arqueológico;
4.2. Desenho taxonómico;
5. Conservação de bens arqueológicos;
5.1. Materiais líticos;
5.2. Materiais cerâmicos;
5.3. Vidros;
5.4. Metais;
5.5. Ossos (humanos e fauna);
5.6. Materiais orgânicos;
5.7. Os materiais em meio subaquático;
6. Conservação, manutenção e proteção de estruturas arqueológicas;
6.1. Estruturas verticais;
6.2. Revestimentos;
6.3. Pavimentos;
7. A arqueologia experimental e os métodos de exame e análise aplicados a bens arqueológicos;
7.1. Caso de estudo da concepção do forno da Quinta do Rouxinol, Seixal (arqueologia experimental);
7.2. Caso de estudo da concepção e estudo tipológico dos tijolos de coluna de Conimbriga (arqueologia experimental);
7.3. A interpretação de resultados analíticos sobre estudos de proveniências de cerâmicas.

Metodologia de avaliação
A avaliação da UC em época de avaliação contínua ou em época de exame é realizada através de um teste escrito (50 %) e da realização de um trabalho (50%).
O aluno é dispensado de exame com nota igual ou superior a 10 valores resultante da média ponderada entre o teste escrito e o trabalho.

Bibliografia
- Pearson, C. (1987). Conservation of marine Archaeological Objects. London: Butterworths
- Jain, K. e Oakley, V. (2002). Essentials in the care and conservation of historical ceramics objects. London: Archetype Publications
- Cronyn, J. (1990). The elements oj archaeological conservation. London: Routledge
- Homem, P. e Silva, A. (2008). Ligas metálicas - Investigação e conservação. Porto: U. Porto

Método de interação
Serão expostos os conteúdos programáticos com recurso a apresentações de textos, imagens, dados analíticos, gráficos, etc., assim como demonstrações, intervenções e desenvolvimento de trabalhos sobre bens arqueológicos e as suas técnicas de produção.

Software utilizado nas aulas
Power Point