História

O Instituto Politécnico de Tomar foi criado em 1973, publicado em Decreto Lei 402/73, de 11 de Agosto, pelo então Ministro da Educação  e Ciência, Veiga Simão. Com a revolução, em 1974, o processo da sua instalação não se concretizou.

Em 1979, foi criado, como Escola Superior de Tecnologia de Tomar (ESTT), não integrada, pelo então Ministro da Educação, Luis Veiga da Cunha, cuja comissão instaladora só seria nomeada em Outubro de 1982, pelo então ministro Frausto da Silva, constituida pelo Presidente, Professor Doutor Pacheco de Amorim, e vogais, Dr Julio Dias das Neves e Drª Maria do Rosário Baaeta Neves. Os primeiros Cursos entraram em funcionamento em 1986, nas instalações sitas na Av. Candido Madureira, Tomar.

A política de ensino superior em Portugal definia que só poderia existir um Politécnico por Distrito e, assim, em 1985, por DL 46/85, de 22 Novembro, foi a ESTT integrada no Politécnico de Santarém. Mais tarde, em 1994, por DL 304/94 de 19 de Dezembro, o seu nome foi alterado para Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Tomar (ESTGT).

Em 1986 entraram em funcionamento os primeiros cursos do IPT: Gestão de Empresas (Responsável o Professor José Ribeiro Mendes), Construção Civil (Responsável o Professor António Paiva) e Tecnologia de Celulose e Papel (Responsável o Professor Rui Sant´Ovaia), com um total de cerca de 90 alunos.
Em 1987 entrou em funcionamento o Curso de Artes Gráficas (Responsável o Dr. António Guilhermino Pires) e, em 1988, o Curso de Estudos Especializados em Arte, Arqueologia e Restauro (Responsável o Professor Luis Oosterbeek).

Em 1996, por DL 96/96, de 17 de Julho, o então Ministro da Educação e Ciência, Eduardo Marçal Grilo, fez publicar a criação do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), com a Escola Superior de Gestão (ESGT) e com a Escola Superior de Tecnologia (ESTT), ambas em Tomar, já no seu novo Campus, com efeitos a partir de 1 de Janeiro de 1997. Foi nomeado Presidente do IPT o Professor Doutor Pacheco de Amorim, tendo indicado para seus assessores o Professor José Faria Paixão, o Professor José Ribeiro Mendes, que acumulava com a Direcção da Escola de Gestão, e o Professor Rui Santa Ovaia que acumulava com a Direcção da Escola de Tecnologia.

Os estatutos do IPT e das Escolas foram entretanto homologados e a Professora Conceição Fortunato assumiu a Direção da ESGT e o Professor Luis Merca assumiu a Direcção da ESTT.

Em 1999, pelo DL 264/99, de 14 de Julho, foi criada, no IPT, a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), dirigida pelo Professor Eugénio Pina de Almeida. Em 2005, foi nomeado para dirigir a ESTA, o Professor Miguel Pinto dos Santos.

Em 2005, foi eleito Presidente o Professor António Pires da Silva.

Em 2010, foi eleito o atual Presidente Eugénio Pina de Almeida. Foram nomeados diretores para a ESTT o Professor João Coroado, para a ESGT a Professora Conceição Fortunato e, para a ESTA, o Professor Luiz Ferreira.

 

 

 

^ Topo