Laboratório de Investigação Aplicada em Riscos Naturais, NHRC.ipt

CLIMRisk - Ficha de Projecto I&D

 

CLIMRisk - Medidas de adaptação às alterações climáticas na gestão dos riscos naturais e ambientais

 

Designação do Projecto: CLIMRisk - Medidas de adaptação às alterações climáticas na gestão dos riscos naturais e ambientais

Código do projeto: 024253 (AAC 02/SAICT/2016)

Objetivo temático: Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção: Centro

Entidades benificiárias: Instituto Politécnico de Tomar (proponente); Instituto Politécnico de Leiria (copromotor); Instituto Politécnico de Castelo Branco (copromotor); Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere (copromotor); Câmara Municipal de Ourém (copromotor)

 

Data de aprovação: 2017

Data de início: 2017-09-18

Data de conclusão: 2019-03-19

Custo total elegível: 149.725,51 EUR

Apoio financeiro da União Europeia: FEDER 127.266,68 EUR

Apoio financeiro público nacional/regional: 0,00 EUR

 

Área de científica principal: Ciências da Terra e do Ambiente
Área científica secundária: Investigação Climática
Áreas de investigação: Valorização de recursos naturais e endógenos, incluindo recursos florestais, dos territórios e segurança alimentar aplicável ao sector agroalimentar; Prevenção de riscos naturais


Resumo: No dealbar do século XXI a temática 'alterações climáticas' faz diariamente as manchetes dos principais media mundiais. Muito embora a nível nacional apenas consequências de considerável magnitude sejam noticiadas, a nível local os efeitos destas alterações fazem-se sentir através da seca, de ondas de calor, de fogos florestais, de
inundações, entre outros. À data, e a nível Nacional, já se vislumbram mudanças organizacionais através das ações da autoridade Nacional de Proteção Civil e Autarquias.
A eminente necessidade de soluções despoletou a proposta do projeto CLIMRisk 'Medidas de adaptação às alterações climáticas na gestão dos riscos naturais e ambientais', como ponto de partida para uma nova linha de investigação aplicada. O objetivo genérico será o de atribuir a todas as variáveis idêntica importância, centralizar toda a informação numa geodatabase e analisar de forma integrada todos os resultados.
A cobertura geográfica e o conhecimento científico das organizações envolvidas no projeto alavancam os resultados propostos através das áreas de intervenção contempladas nos objetivos. O consórcio é composto pelos Institutos politécnicos de Tomar, Leiria e Castelo Branco, as câmaras Municipais de Ourém e de Ferreira do Zêzere e os
gabinetes Florestais e de proteção Civil.
O foco geográfico numa zona de transição (NUTS II), permite que de uma forma estratégica seja contemplada a análise de riscos naturais e ambientais caraterísticos de regiões montanhosas a Norte e de igual forma os de zonas mais planas a sul.
O cariz regional, a capacidade tecnológica e o conhecimento científico dos elementos do consórcio propõem como objetivos específicos o estudo do clima, da orla costeira, dos rios, das florestas e dos recursos biológicos e respetivos riscos associados a estas áreas. O projeto permite a criação de uma base de conhecimento suficientemente robusta
para propor medidas específicas de adaptação às alterações climáticas.
Os resultados do projeto contribuirão para um maior conhecimento científico e consequente utilização educacional, direcionada para o público em geral. Além disso é de extrema relevância para os decisores políticos e partes interessadas sendo considerada uma ferramenta valiosa para o desenvolvimento de medidas de adaptação adequadas, que se espera permitam reduzir os seus impactos à escala regional.

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

O projeto tem como objetivo central propor medidas de adaptação às alterações climáticas na gestão dos riscos naturais e ambientais, tendo ainda como objectivos paralelos:

(1) avaliar os riscos naturais e ambientais na zona de estudo;

(2) analisar cenários de alterações climáticas para a zona de estudo;

(3) analisar os riscos associados às alterações climáticas;

(4) promover o debate sobre as alterações climáticas e propor medidas de adaptação.

Pretende-se que a disseminação dos resultados do projecto, quer por intermédio do geoportal que irá ser desenvolvido, quer pela divulgação dos mesmos na região, possam contribuir para uma alteração das políticas regionais sobre medidas de adaptação às alterações climáticas; bem como, promover um maior conhecimento desta temática por parte da população em geral.

 

^ Topo