Metodologia de Investigação

Mestrado em Conservação e Restauro
ECTS; º Ano, , 0,0 T + 0,0 PL + 0,0 TP + 0,0 P + 0,0 TC + 0,0 S + 0,0 E + 0,0 OT + 0,0 O

Docente(s)

Pré-requisitos

Objetivos
No final, o aluno deve: conhecer as características da literatura técnica e científica; saber realizar pesquisas bibliográficas; saber organizar artigos, relatórios e dissertações; usar linguagem escrita adequada aos mesmos; saber usar o software disponível para a preparação desses documentos.

Programa
1. O processo de investigação: etapas e desenvolvimento.
2. Pesquisa bibliográfica:
a) o que procurar: a literatura científica ou técnica nas diferentes áreas do saber; o artigo científico; a literatura da Conservação e Restauro e a sua especificidade;
b) como procurar: pesquisa tradicional e pesquisa em ambiente digital; os instrumentos de pesquisa digital;
c) como obter a bibliografia em formato digital: publicações com acesso pago; acesso a revistas com edição apenas em formato digital; editoras com obras de Conservação e Restauro disponíveis gratuitamente; obras digitalizadas no âmbito de programas de digitalização;
d) que informação guardar sobre as referências bibliográficas e como a guardar: identificação das referências bibliográficas; elementos de identificação de referência digital; bases de dados bibliográficas para uso pessoal; principal software de gestão de referências bibliográficas.
3. Escrita de documentos científicos e técnicos, especialmente relatórios de estágio e dissertações:
a) estrutura: organização de artigos, relatórios e dissertações; diferentes práticas das diferentes áreas do saber; modelos pré-estabelecidos; uso de notas de rodapé; uso de tabelas e figuras.
b) estilo: os diferentes estilos académicos; clareza; rigor; escolha do vocabulário; uso da forma verbal; construção das frases; articulação entre as frases; uso de abreviaturas; uso de números;
c) referências bibliográficas: a importância das referências bibliográficas; a diversidade de formatos; principais sistema de apresentação das referências; exemplos de formatos de apresentação das referências bibliográficas.
d) tabelas e figuras: uso de tabelas e figuras; estrutura das tabelas; figuras com Informação obtida na forma de imagem, com informação obtida na forma numérica (gráficos) e com Informação de natureza estrutural ou relacional (esquemas).
4. Preparação de documentos, especialmente relatórios de estágio e dissertações, em formato digital:
a) formatos digitais para a apresentação e a divulgação de documentos: formato doc, docx e pdf e respectivas vantagens e limitações; conversão para ficheiro pdf; junção de ficheiros pdfs;
b) imagens em formato digital: formatos de imagem; digitalização de imagens; traçado de gráficos; montagem de elementos gráficos; optimização da dimensão dos ficheiros gráficos;
c) uso do processador de texto: formatação; modelos e estilos; sequências numéricas automáticas; marcadores; referências cruzadas; índice; ferramentas linguísticas; registo automático de alterações e comentários.

Metodologia de avaliação
A avaliação pode ser realizada por frequência, através de questões com resposta escrita nas aulas TP (uma pergunta por aula, com consulta), ou através de artigo de revisão, sobre tema à escolha, a entregar nas épocas de exame.

Bibliografia
- Azevedo, M. (2011). Teses, Relatórios e Trabalhos Escolares. Sugestões para a Estruturação da Escrita. Lisboa: Universidade Católica Editora
- Poupa, C. e Pereira, A. (2008). Como Escrever uma Tese, Monografia ou Livro Científico Usando o Word. Lisboa: Sílabo
- Turabian, K. (2007). A Manual for Writers of Research Papers, Theses, and Dissertations. Chicago: The University of Chicago Press
- Bennett, K. (2008). English Academic Discourse: Its Hegemonic Status and Implications for Translation. Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Método de interação
Aulas teóricas e aulas teórico-práticas em que são realizados exercícios pelos alunos e são discutidos alguns problemas comuns.

Software utilizado nas aulas