Sistemas de Informação do Património Arqueológico e Monumental

Pós-Graduação em Arqueologia Subaquática
ECTS; º Ano, , 0,0 T + 0,0 PL + 0,0 TP + 0,0 P + 0,0 TC + 0,0 S + 0,0 E + 0,0 OT + 0,0 O

Docente(s)

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
Atualmente é incompreensível não se recorrer à construção de um SIG em todo o tipo de estudos que envolvam a realização de inputs e/ou outputs de natureza cartográfica.
Neste sentido pretende-se que os alunos saibam aplicar um SIG e SGBDs ao tratamento e analise dos vestígios arqueológicos.

Programa
O Sistema de Informação Geográfica: O que são e como aplica-los à arqueologia subaquática;
1.Criação de shapes linha, poligno e pontos
2.Vectorização
3.Georeferenciação de uma imagem e sua retificação
4.Criação de campos nas tabelas de atributos de uma shape
5.Criação de grupos de layers e sua associação
6.Selecção de determinados atributos de uma Shape e criação de nova shape com os elementos seleccionados
7.Alteração de simbologia pela diferenciação de atributos de um campo
8.Representação gráfica de valores dos atributos (colunas ou queijo)
9.Realização das análises espaciais - dissolve, buffer, union, contour, thiessen polygon, etc.
10.Introdução de dados espaciais provenientes de uma base de dados
11. Realização de selection by location e by attributes

Metodologia de avaliação
Duas épocas de avaliação (Frequência e exame)
Opção de um sig sobre:
-Estação arqueológica ou monumento;
-Área mais extensa (concelho / distrito / região) referente a uma carta arqueológica;
-Teste prático de aplicação apresentado pelo docente.

Bibliografia
- Matos, J. (2008). Fundamentos de Informação Geográfica. (Vol. 1). Lisboa: Lidel

Método de interação
À distância e/ou presencial através da plataforma e-learning/bbb.

Software utilizado nas aulas
E-learning; BBB; Java; Qualquer programa de edição de vídeo.
ARCGIS; QGIS; ACCESS.