Mensagem do Presidente do Instituto Politécnico de Tomar

Prezados estudantes, em nome do IPT - Instituto Politécnico de Tomar e enquanto seu Presidente, quero antes de mais, dar as boas vindas a todos os estudantes que pela primeira vez ingressam no Instituto Politécnico de Tomar.

Desejo-vos as maiores felicidades e os maiores sucessos académicos durante a vossa permanência na nossa instituição e quero expressar-vos a certeza de poderem contar sempre com o apoio dos seus vários serviços, nas suas várias áreas de atuação e, estou certo que de toda a comunidade académica em geral, de forma a prosseguirem com segurança e tranquilidade os objetivos que pretendem atingir.

É precisamente com vista a terem a absoluta garantia daquela segurança e tranquilidade que quero transmitir-vos uma breve mensagem sobre as “praxes académicas”.

Devo antes de mais deixar claro que o IPT admite, sempre admitiu e não vê razão para deixar de admitir, práticas da iniciativa dos estudantes, preferencialmente organizadas ou articuladas com as associações de estudante do IPT, visando a integração de novos alunos, impondo, porém, um conjunto de regras em relação a cujo cumprimento o IPT é, sempre foi e continuará a ser, absolutamente intransigente.

Assim, antes de mais, as práticas de atos das praxes académicas, mesmo por mais inofensivos que sejam, não podem, em caso algum ser impostas aos estudantes contra sua vontade, ou seja, nenhum estudante poder ser física ou moralmente coagido ou forçado, seja sob que pretexto for, a participar em atividades das praxes académicas.

A legítima recusa de qualquer estudante em participar nas atividades das praxes académicas não constitui, nem pode constituir, motivo para qualquer tipo de discriminação ou tratamento diferenciado.

Quanto à atividade das praxes académicas em si e dirigindo-me agora aos estudantes que as promovam e aos novos estudantes que nelas, conscientemente, aceitem participar, quero igualmente deixar claro que terão natureza ilícita e, portanto, em circunstância alguma, serão permitidas práticas que:

  • Revistam natureza vexatória ou humilhante;
  • Sejam suscetíveis de ofender ou por em risco a integridade física dos estudantes;
  • Sejam suscetíveis e ofender a integridade moral dos estudantes;
  • Perturbem a ida e permanência nas aulas por parte dos estudantes.


Deve-se ainda referir que é expressamente proibida a prática de atos de praxe académica no interior dos edifícios pedagógicos, nas bibliotecas, nas cantinas, nos bares e nas residências de estudantes, mesmo tratando-se de práticas lícitas.

A violação das regras atrás referidas é considerada infração disciplinar grave dos estudantes que não as cumpram, e de tal infração decorrerá a aplicação de pena disciplinar efetiva.

A terminar quero informar que qualquer estudante do IPT, que necessite de ajuda e aconselhamento sobre como solucionar problemas suscitados pelas praxes académicas poderão, não só obter tal ajuda e aconselhamento, como até participar eventuais situações incumprimento das regras atrás referidas, junto dos Serviços de Ação Social do IPT, que promoverão as diligências que se tornem adequadas e necessárias.

Saudações académicas

Tomar, 11 de setembro de 2017

O Presidente do IPT
Eugénio Manuel Carvalho Pina de Almeida

^ Topo