Riscos Químicos e Industriais

TeSP - Segurança e Proteção Civil
3 ECTS; 1º Ano, 2º Semestre, 15,0 T + 30,0 PL + 5,0 OT

Docente(s)
- Paula Alexandra Geraldes Portugal

Pré-requisitos
Não se aplica.

Objetivos
Desenvolvimento de competências fundamentais na área da Higiene e Segurança na indústria dos processos, com foco nos processos que envolvem a produção e/utilização de produtos químicos.

Programa
1 – INTRODUÇÃO À HIGIENE E SEGURANÇA
1.1– Conceitos
1.2- A importância da HS na generalidade dos ambientes laborais e em ambientes Industriais e de armazenagem e transporte, em particular
1.3- Perigo e Risco
1.4– Principais riscos associados à indústria

2- GENERALIDADES SOBRE A SEGURANÇA DOS PROCESSOS DA INDÚSTRIA QUÍMICA
2.1– Acidentes Industriais graves. Acidentes históricos: Flixborough e Seveso
2.2- Diretiva SEVESO I (Diretiva 82/501/CEE) à SEVESO III.

3- ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (SST)
3.1- Modalidades dos serviços de SST
3.2- Dever de notificação. Relatório Anual de Atividades
3.3– Funcionamento dos Serviços de Segurança e Saúde no Trabalho
3.4– Sinistralidade Laboral
3.4.1– Caracterização dos Acidentes de Trabalho
3.4.2– Prevenção de acidentes
3.4.3- Taxas Estatísticas de Sinistralidade
3.4.4– Plataformas on-line para Apoio às Empresas

4 - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
4.1 - Definição e relevância no contexto da organização industrial
4.2 - Características
4.3 - Legislação aplicável
4.4 - Marcação CE
4.5 – Categorias em Função do Nível de Risco
4.5 - Proteção da cabeça
4.6 - Proteção dos olhos
4.7 - Proteção auricular
4.8 - Proteção das vias respiratórias
4.9 - Proteção das mãos

5 - EXPOSIÇÃO A AGENTES QUÍMICOS
5.1 – As Fases da Avaliação de Riscos
5.2 - Avaliação de Riscos Químicos. Regulamentos REACH e CLP
5.3 - Autoridades Nacionais para implementação e Autoridades Nacionais de fiscalização
5.4 – Cadeia de Abastecimento: Intervenientes e Obrigações Legais ao Longo da Cadeia
5.5 - Sistema de Descritores de Utilização da ECHA..
5.6 – Fichas de Dados de Segurança (Simples e Alargada)
5.6.1 – Criação e disponibilização das FDS
5.6.1 – Estrutura e Informação contante numa FDS
5.6.3 – Análise de Exemplos de FDS
5.6.4 - Acesso dos trabalhadores à informação contida nas FDS
5.6.5 – FDS alargadas. Cenários de Exposição.
5.7 - Avaliação da segurança química e relatórios de segurança química
5.8 - Processamento da informação após receção de uma FDS ou uma FDS alargada.
5.9 - Classificação e rotulagem dos produtos químicos – FDS e rótulos.
5.10 – Avaliação de Riscos Químicos (Fase de Análise e Quantificação)
5.10.1 - Determinação da concentração dos agentes químicos
5.10.2 - Utilização dos tubos colorimétricos para deteção de gases
5.10 3 - Recursos a Empresas/Laboratórios acreditados.
5.11 – Árvore de Decisão Para o Controlo da Exposição a Agentes Químicos

6 – EMERGÊNCIA COM AGENTES QUÍMICOS
6.1 – Introdução
6.2 – Planificação dos Desastres Tecnológicos
6.3 – Padrão de Resposta em Emergências Químicas: Reconhecimento, Avaliação, Controlo, Informação, Segurança e Relação Entre os Elementos
6.4 – Plano de Emergência
6.5 – Prevenção da Contaminação e Descontaminação.

Metodologia de avaliação
Testes escritos de Frequência. Obtendo 9,5 valores na avaliação de frequência, os alunos ficam dispensados de exame. Exames através de testes escritos.

Bibliografia
- Miguel, A. (2012). Manual de Higiene e Segurança do Trabalho. Porto: Porto Editora
- Laurent, A. (2003). Sécurité des procédés chimiques. Paris: Editions TEC & DOC
- Martel, B. (2002). Guide du Risque Chimique. Paris: Dunod

Método de interação
Aulas de natureza teórico-prática, recorrendo à exposição dos conteúdos programáticos com recurso à apresentação de conceitos, legislação, exemplos reais e a realização de exercícios de aplicação dos conteúdos de natureza quantitativa.

Software utilizado nas aulas
Não se aplica.