Parcerias

 

O mestrado em Engenharia Eletrotécnica (M2E) conta com as parcerias internacionais estabelecidas pelo Gabinete de Relações Internacionais (GRI) do IPT.

O IPT tem os seguintes acordos ERASMUS na área do ciclo de estudos: Universidad de Las Palmas de Gran Canaria; Universite de Limoges; Universite D’Evry Val D’Essonne; Università di Bologna; BialystoK University of Technology (Polónia). Para além destas parcerias, o M2E está a desenvolver protocolos com outras instituições internacionais; Dos quais já resultou a participação do M2E na "Red Iberoamericana de Generación Distribuida y Microrredes Eléctricas Inteligentes (RIGMEI)", financiada pelo CYTED 2012.

Refere-se ainda a colaboração de docentes de outras instituições nos júris das provas públicas (dissertações/projetos/estágios) e a colaboração dos docentes do M2E-IPT com outras instituições de ensino superior, nomeadamente a UNL, a UC e o IST, entre outros, na supervisão de trabalhos científicos de Mestrado e Doutoramento, ou participando em júris.

Um dos objetivos estratégicos é reforçar a integração do IPT na envolvente regional e nacional. A criação da Oficina de Transferência, de Tecnologia e de Conhecimento do IPT (OTIC) constitui a interface entre o IPT e o tecido empresarial.Salienta-se a existência de docentes do M2E com uma forte atividade no sector da Eletrónica, do Controlo, e da Energia. Esse relacionamento, com o tecido empresarial e o sector público é efetuado quer por meio do LINE.IPT (Lab. de Inovação Industrial e Empresarial); quer através de projetos nacionais e internacionais, dos quais os docentes do M2E fazem parte (e.g. projetos com a Thales Alenia Space); quer ainda no âmbito do Projeto ou Estágio do ciclo de estudos.