Alteração e Alterabilidade

Mestrado em Conservação e Restauro
ECTS; º Ano, , 0,0 T + 0,0 PL + 0,0 TP + 0,0 P + 0,0 TC + 0,0 S + 0,0 E + 0,0 OT + 0,0 O

Docente(s)

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
A unidade curricular tem como objetivo o desenvolvimento de competências sobre os fatores intrínsecos e extrínsecos associados à alteração dos principais materiais usados como suporte de obras de património móvel e edificado. Contribuir para o desenvolvimento de estratégias de preservação.

Programa
OBJETIVOS E COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER

A unidade curricular tem como objetivo o desenvolvimento de competências sobre os fatores intrínsecos e extrínsecos associados à alteração e alterabilidade dos principais materiais usados como suporte de obras de património móvel e edificado.
Depois de concluída a unidade curricular com sucesso os alunos deverão ser capazes de:
a) Identificar os mecanismos físicos, químicos e biológicos de decaimento dos materiais;
b) Reconhecer a influência das condições ambientais e antropogénicas na cinética dos processos de alteração; recomendar medidas preventivas;
c) Fazer um diagnóstico correto das patologias que afetam os diversos materiais;
d) Contribuir para uma intervenção mais adequada e sustentada, bem como para o desenvolvimento de estratégias de preservação dos materiais.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
Programa Teórico
1. Introdução
1.1. Conceito de alteração e alterabilidade dos materiais
1.2. Ações físico-químicas
1.3. Ações biológicas
1.4. Fatores ambientais e antropogénicos
1.5. Importância na prevenção e no planeamento de estratégias de restauro
2. Crescimento microbiano
2.1. Crescimento de células em suspensão
2.2. Crescimento microbiano em biofilmes
2.3. Controlo do crescimento microbiano
3. Processos de identificação de agentes biológicos
3.1. Técnicas microbiológicas clássicas
3.2. Técnicas de biologia molecular
4. Alteração de artigos de madeira
4.1. Constituição e agentes de degradação
5. Alteração de materiais de suporte de escrita
5.1. Constituintes
5.2. Agentes físicos e mecânicos
5.3. Agentes de biodegradação
6. Alteração de materiais têxteis
6.1. Constituição e agentes de degradação
7. Alteração de materiais sintéticos
7.1. Degradação térmica
7.2. Degradação fotoquímica
7.3. Biodeterioração
8. Alteração de materiais metálicos
8.1. Fadiga e corrosão
8.2. Biodeterioração
9. Alteração de materiais cerâmicos e vítreos
9.1. Degradação da fase vítrea
10. Alteração de materiais ligantes e cimentíceos
10.1. Reação alcalis dos agregados
11. Alteração de materiais pétreos
11.1. Rochas silicatadas ? ações físico-químicas
11.2. Rochas carbonatadas ? ações físico-químicas
11.3. Mecanismos de biodeterioração ? ações biogeoquímicas e biogeofísicas
11.4. Biota interveniente nos mecanismos de deterioração
11.5. Problemática associada aos edifícios

Programa Prático
Realização de um projeto de investigação laboratorial e de campo. O referido projeto consistirá:
TP1 - Caracterização de uma peça visivelmente alterada, descrição das condições ambientais a que se encontra exposta. Identificação das ações físicas/químicas/biológicas causadoras da alteração.
TP2 - Isolamento e identificação preliminar de microrganismos heterotróficos (separados entre bactérias e fungos) e autotróficos, pertencentes à flora recuperada de amostras retiradas da peça em estudo.
TP3 - Extração, purificação, concentração e quantificação de ácidos nucleicos de um dos tipos de bactérias isoladas no TP2, respetiva restrição por endonucleases e sua visualização em gel de agarose.
TP4 - Teste à eficácia relativa de alguns agentes biocidas
TP5 ? Utilização de radiação UV para controlo do crescimento microbiano, análise dos efeitos provocados no material de suporte.

Metodologia de avaliação
A avaliação, nas várias épocas, é efetuada através de um teste escrito (20%), da elaboração de um relatório sobre o projeto de investigação (60%), da apresentação e discussão de um artigo científico da literatura(20%). Nota mínima de 10.

Bibliografia
- Aires-Barros, L. (2001). As rochas dos monumentos portugueses. Tipologias e patologias. (Vol. No.3). Lisboa: Cadernos IPPAR
- Gaylarde, C. e Seal, . e Allsopp, D. (2003). Introduction to Biodeterioration. London: Cambridge University Press
- Smith, W. F., C. (1988). Princípios de Ciência e Engenharia dos Materiais. Portugal: Mc-Graw-Hill de Portugal.
- Mateus, D. (0). Sebentas de Alteração e Alterabilidade.Acedido em1 de novembro de 2014 em www.e-learning.ipt.pt

Método de interação
Durante as aulas teóricas são explicitados os principais conceitos. Nas aulas teórico-práticas propõe-se a realização de um projeto de investigação laboratorial e de campo.
É ainda proposto um trabalho de pesquisa bibliográfica.

Software utilizado nas aulas
Lifeframe - captação de imagens de microscopia.
Folha de cálculo Excel.