Estágio

Mestrado em Tecnologia Química
44 ECTS; 2º Ano, Anual, 30,0 TP + 75,0 OT

Docente(s)
- Henrique Joaquim de Oliveira Pinho
- Dina Maria Ribeiro Mateus
- Valentim Maria Brunheta Nunes

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
Os estudantes devem adquirir conhecimentos sobre: técnicas de seleção e implantação de equipamentos e instalações de indústrias químicas e afins; métodos de dimensionamento de equipamentos e instalações; técnicas de análise económica e avaliação de projetos.
Os estudantes devem ser capazes de aplicar em contexto industrial real os conhecimentos adquiridos no Mestrado. Além de se promover a integração dos conhecimentos curriculares, os estudantes são estimulados a adquirir as competências adicionais necessárias à função que desempenharem.

Programa
Aulas T/P
Apresentação e regras da unidade curricular.
Regras de avaliação.
Apresentação e escolha dos trabalhos finais de mestrado.
Técnicas de pesquisa bibliográfica.
Tipos de fontes bibliográficas.
Pesquisa bibliográfica usando meios informáticos.
Métodos de citação bibliográfica.
Análise de mercado e da concorrência.
Estimativa da capacidade a instalar.
Localização da unidade fabril.
Fundamentos de planeamento da produção.
Projeto em tecnologia química: do diagrama de blocos ao layout.
Breve abordagem aos balanços de matéria e de energia.
Equipamentos: seleção, especificação, dimensionamento e custos.
Tubagem, instrumentação e serviços auxiliares.
Implantação da Unidade Industrial.
Estimativa do investimento.
Determinação dos custos de produção.
Técnicas de estimativa de custo de capital
Estudo de viabilidade do projeto.
Estrutura das apresentações e do documento escrito.
Antevisão e preparação dos relatórios de estágio.
Visita de estudo a uma unidade industrial.

Estágio
É definido caso a caso com o orientador, após apreciação pela Comissão de Coordenação do Mestrado e aprovação pelo Conselho Técnico-Científico.

Metodologia de avaliação
Elaboração de um relatório de estágio, que é objecto de discussão pública. Pode exigir-se uma apresentação intercalar ou a realização de trabalhos práticos durante as aulas teóricas-práticas. Aplicam-se as Normas Regulamentares do Mestrado.

Bibliografia
- Peters, M. e Timmerhaus, K. e West, R. (2003). Plant Design and Economics for Chemical Engineers. New York: McGraw-Hill
- Sinnot, R. (1989). Tecnologia Química: Uma Introdução ao Projecto em Tecnologia Química. (Vol. VI). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian
- Turton, R. e Bailie, R. e Shaeiwitz, W. (2009). Analysis, Synthesis and Design of Chemical Processes. New York: Prentice-Hall
- Smith, R. (2005). Chemical Process Design and Integration. New York: John Wiley & Sons

Método de interação
Aulas teóricas-práticas onde se introduzem e discutem os conteúdos da unidade curricular, e se analisam questões particulares e pertinentes do contexto em que se inserir o estágio.

Software utilizado nas aulas
Depende do tema.