IPT Logotipo do IPT

Ano Letivo: 2021/22

Informática

Bases de Dados

<< voltar ao Plano Curricular

Publicação em Diário da República: Despacho n.º 8838/2020 de 14-09-2020 + Despacho n.º 3463/2023 de 16/03/2023

6 ECTS; 1º Ano, 2º Semestre, 56,0 TP , Cód. 614214.

Docente(s)
- Bruno Filipe Nunes Farinha Nascimento Melo (2)
- Fernando Sérgio Hortas Rodrigues (1)(2)

(1) Docente Responsável
(2) Docente que lecciona

Pré-requisitos
Não Aplicável

Objetivos
Modelar bases de dados, recorrendo ao Modelo Relacional, proposto por E. F. Codd e Modelo Entidade-Relacionamento (DER) e Entidade-Relacionamento Estendido (DERE) proposto por P. Chen.
Evoluir para o modelo lógico, efetuando a sua conversão para o paradigma relacional e normalizar até à forma normal de Boyce-Codd.
Aprender e utilizar a linguagem da linguagem SQL (MS SQL Server), o seu modelo matemático de suporte da Álgebra Relacional e Programação em T-SQL e outros conceitos avançados de base de dados, para manipulação e interrogação de uma base de dados relacional.

Programa
1. Conceção de Bases de Dados. Modelo de Entidade-Relacionamento (ER) e ER Estendido (EER).
1.1. Modelo ER .
1.1.1. Entidades.
1.1.2. Entidades fracas.
1.1.3. Atributos.
1.2. Relacionamentos binários.
1.2.1. Participação.
1.2.2. Grau.
1.3. Chaves.
1.4. Modelo conceptual: Notação de Chen, Crow’s Foot e outras.
1.5. Diagrama de ER.
1.6. Conversão ER para modelo relacional.
1.6.1. Regras para relacionamentos binários.
1.6.2. Relacionamentos de ordem superior a 2.
1.6.3. Relacionamentos múltiplos.
1.6.4. Relacionamentos recursivos.
1.7. Dicionário de dados
1.8. Modelo EER
1.8.1. Atributos multi-valor.
1.8.2. Subclasses.
1.8.3. Superclasses.
1.8.4. Especialização.
1.8.5. Generalização.
1.8.6. Categorias.
1.9. Diagrama de EER.
1.10. Conversão EER para modelo relacional.
1.10.1. Opções e regras.


2. Álgebra Relacional
2.1. O que é a álgebra relacional
2.2. Seleção/Restrição
2.3. Projeção
2.4. Renomeação
2.5. União
2.6. Diferença
2.7. Produto
2.8. Interseção
2.9. Junções
2.9.1. Junção Natural (interna)
2.9.2. Junção Teta
2.9.3. Equijunção
2.9.4. Junção externa à esquerda
2.9.5. Junção externa à direita
2.9.6. Junção externa completa
2.9.7. Semijunção
2.10. Divisão
2.11. Ordenação
2.12. Agrupar e Agregar


3. A linguagem SQL: Structured Query Language
3.1. Instruções DDL - Data Definition Language
3.1.1. CREATE
3.1.2. ALTER
3.1.3. DROP
3.2. Imposição de restrições de Integridade e de domínio.
3.2.1. PRIMARY KEY
3.2.2. NULL/NOT NULL
3.2.3. UNIQUE
3.2.4. CHECK
3.2.5. FOREIGN KEY…REFERENCES
3.2.6. Cláusulas ON DELETE e ON UPDATE.
3.3. Instruções DML - Data Manipulation Language
3.3.1. INSERT
3.3.2. UPDATE
3.3.3. DELETE
3.3.4. SELECT
3.4. Funções Intrínsecas (Built-in)
3.4.1. COUNT
3.4.2. MAX
3.4.3. MIN
3.4.4. AVG
3.4.5. SUM
3.5. Ordenamento e Agrupamento de Registos
3.5.1. ORDER BY
3.5.2. GROUP BY
3.5.3. HAVING
3.6. Joins
3.6.1. Full Outer Join
3.6.2. Inner Join
3.6.3. Left Join
3.6.4. Right Join
3.7. Subconsultas
3.7.1. Subconsultas simples.
3.7.2. Subconsultas correlacionadas.


4. Programação em T-SQL
4.1. Tabelas Temporárias
4.2. Variáveis de Tabelas
4.3. Views
4.4. Functions e Stored Procedures
4.5. Triggers
4.6. Cursors
4.7. Transações

Metodologia de avaliação
Avaliação em Época de Frequência, Normal de Exame e Recurso:
- Exercícios Práticos (40%)
- Trabalho Final (50%)
- Apresentação Trabalho final (10%)

Avaliação nas restantes épocas de exame:
- Trabalho Final (80%)
- Apresentação Trabalho final (20%)

Observação 1: Nota mínima dos Exercícios Práticos: 7 valores; Nota mínima dos Trabalhos: 10 valores.

Observação 2: Os alunos podem ser dispensados de qualquer das componentes de avaliação, se tiverem obtido nota mínima, nessa componente, em qualquer época de avaliação anterior, válido apenas para Época Normal de Exame e Recurso. Esta regra não se aplica a nenhuma outra época de avaliação para além das atrás referidas.

Observação 3: Os alunos podem ser convocados para discussão dos trabalhos, caso o docente assim o entenda. A falta à apresentação do Trabalho Final resulta na atribuição de zero valores nessa componente.

Bibliografia
- Gouveia, F. (2021). Base de Dados - Fundamentos e Aplicações. (pp. 1-470). Lisboa: FCA
- H. Rodrigues, S. (2022). Material de Apoio às Aulas. Tomar: ---
- Ramakrisnan, R. e Gehrke, H. (2003). Database Management Systems. US: McGraw-Hill
- Sarka, D. e Itzik, B. e Wolter, R. (2008). Inside Microsoft SQL Server 2008: T-SQL Programming. US: Microsoft Perss

Método de Ensino
Aulas teórico-práticas em que é apresentada a teoria das várias matérias com exemplos de aplicação e propostos exercícios para resolução em aula e extra-aula.

Software utilizado nas aulas
Visual Paradigm
MS SQL Server

 

Aprovado em Conselho Técnico Cientifico: Reunião nº 165 - 23 de março de 2022

Download da Ficha da Unidade Curricular (FUC)

 

 


<< voltar ao Plano Curricular
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
portugal2020
centro2020
compete2020
crusoe
fct
feder
fse
poch
portugal2030
poseur
prr
republica
UE next generation
Centro 2030
Lisboa 2020
co-financiado