IPT Logotipo do IPT

Ano Letivo: 2021/22

Analítica e Inteligência Organizacional

Gestão e Otimização de Processos e Projetos

<< voltar ao Plano Curricular

Publicação em Diário da República: Despacho n.º 11262/2016 - 19/09/2016

8 ECTS; 1º Ano, Anual, 20,0 T + 12,0 PL + 20,0 TP + 4,0 S + 32,0 OT + 10,0 O , Cód. 39324.

Docente(s)
- Henrique Carlos dos Santos Mora (2)
- Fernando Sérgio Hortas Rodrigues (1)(2)

(1) Docente Responsável
(2) Docente que lecciona

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
1. Saber identificar os processos da organização e desenhar a arquitetura de processos, para selecionar, de forma criteriosa, aqueles que devem ser submetidos à iniciativa de BPM.
2. Aprender a linguagem de modelação visual BPMN (BPM Notation).
3. Aprender a modelar e documentar processos, no seu estado AS-IS, utilizando a BPMN (BPM Notation).
4. Ser capaz de efetuar uma análise qualitativa e preferencialmente quantitativa, da performance dos processos AS-IS.
5. Com base na análise efetuada aos processos AS-IS, conceber alterações aos processos de forma a resolver os problemas identificados, procedendo ao seu redesenho com recurso à BPMN.
6. Conhecer as principais estratégias e técnicas de abordagem às mudanças necessárias para passar dos processos AS-IS para os processos TO-BE.
7. Ser capaz de definir as métricas necessárias e os processos de recolha de informação para a monitorização da execução dos processos.

Programa
1. Introdução à Gestão de Processos de Negócio (BPM)
1.1. Processos, processos, processos...
1.2. Componentes de um Processo de Negócio
1.3. Origem e História do BPM
1.3.1. A Organização Funcional
1.3.2. O Nascimento da Orientação ao Processo
1.3.3. Ascenção e Queda da Reengenharia de Processos (BPR)
1.4. Ciclo de Vida do BPM

2. Identificação de Processos
2.1. O Contexto da Identificação de Processos
2.2. Definição da Arquitetura de Processos
2.2.1. Categorias de Processos
2.2.2. Relações entre Processos
2.2.3. Reutilização de Modelos de Referência
2.2.4. Modelo Panorama de Processos
2.2.5. O Exemplo da Arquitetura SAP
2.3. Seleção de Processos
2.3.1. Critérios de Seleção
2.3.2. Métricas de Performance de Processos
2.3.3. Portfolio de Processos

3. Modelação Básica de Processos
3.1. Primeiros Passos com a BPMN
3.2. Ramificação e Combinação
3.2.1. Decisões Exclusivas
3.2.2. Execução Paralela
3.2.3. Decisões Inclusivas
3.2.4. Repetição
3.3. Objetos de Negócio
3.4. Recursos
3.5. Decomposição de Processos
3.6. Reutilização de Modelos

4. Modelação Avançada de Processos
4.1. Mais sobre Repetição
4.1.1. Repetição Paralela
4.1.2. Repetição não Controlada
4.2. Tratamento de Eventos
4.2.1. Eventos-Menssagem
4.2.2. Eventos Temporais
4.2.3. Eventos Concorrentes
4.3. Tratamento de Exceções
4.3.1. Terminação de Processos
4.3.2. Exceções Internas
4.3.3. Exceções Externas
4.3.4. Tempo Limite de Atividades
4.3.5. Eventos não Intrusivos e Exceções Complexas
4.3.6. Evento Sub-processo
4.3.7. Compensação de Atividades
4.4. Processos e Regras de Negócio

5. Decoberta de Processos
5.1. O Arranque da Descoberta de processos
5.1.1. Análise de Processos versus Especialista no Domínio
5.1.2. Três Desafios da Decoberta de Processos
5.2. Métodos de Descoberta de Processos
5.2.1. Decoberta baseada na Evidência
5.2.2. Decoberta baseada em Entrevistas
5.2.3. Decoberta baseada em Workshops
5.2.4. Oportunidades e Ameaças
5.3. Modelação de Processos
5.3.1. Identificar o Âmbito do Processo
5.3.2. Identificar Atividade e Eventos
5.3.3. Identificar Recursos
5.3.4. Identificar o Controlo de Fluxo
5.3.5. Identificar Elementos Adicionais
5.4. Garantia de Qualidade na Modelação de Processo
5.4.1. Qualidade Sintática e Verificação
5.4.2. Qualidade Semântica e Validação
5.4.3. Qualidade Pragmática e Certificação
5.4.4. Orientações para Modelação e Convenções

6. Análise Qualitativa de Processos
6.1. Análise de Valor Acrescentado
6.2. Análise de Desperdício
6.3. Análise das Partes Interessadas e Documentação
6.3.1. Análise das Partes Interessadas
6.3.2. Registo de Incidentes
6.3.3. Análise de Pareto e Gráfico PICK
6.4. Análise de Causa Fundamental
6.4.1. Diagramas de Causa-Efeito
6.4.2. Diagramas Why-Why

7. Análise Quantitativa de Processos
7.1. Análise de Fluxo
7.1.1. Calcular o Tempo de Ciclo Através da Análise de Fluxo
7.1.2. Eficiência do Tempo de Ciclo
7.1.3. Método do Caminho Crítico
7.1.4. Lei de Little
7.1.5. Capacidade e Estrangulamento
7.1.6. Análise de Fluxo para Custos
7.1.7. Limitações da Análise de Fluxo
7.2. Filas
7.2.1. Conceitos Elementares sobre Teoria das Filas
7.2.2. Modelos M/M/1 e M/M/c
7.2.3. Limitações dos Conceitos Elementares sobre Teoria das Filas
7.3. Simulação
7.3.1. Anatomia da Simulação de Processos
7.3.2. Entradas para Simulação de Processos
7.3.3. Ferramentas de Simulação
7.3.4. Precauções

8. Redesenho de Processos
8.1. Conceitos elementares de Redesenho de Processos
8.1.1. Produtos Versus Inovação de Processo
8.1.2. Conceitos sobre Redesenho
8.1.3. O Quadrângulo do Diabo
8.1.4. Abordagens ao Redesenho
8.1.5. O âmbito do Redesenho
8.2. Métodos Transacionais
8.2.1. Visão Geral dos Métodos Transacionais
8.2.2. 7FE
8.2.3. Heurísticas de Redesenho de Processos
8.3. Métodos Transformacionais
8.3.1. Visão Geral dos Métodos Transformacionais
8.3.2. Reengenharia de Processos de Negócio
8.3.3. Desenho baseado em Produtos

9. Implementação de Processos com Modelos Executáveis
9.1. Identificar os limites da Automatização
9.2. Revisão das tarefas Manuais
9.3. Complete the Process Model
9.3.1. Adequação do Nível de Detalhe na Modelação de Processos
9.3.2. Decomposição de Tarefas
9.3.3. Decomposição de Subprocessos Ad Hoc com CMMN
9.3.4. Agregação de Tarefas
9.4. Especificação das Propriedades de Execução
9.4.1. Variáveis, Mensagens, Sinais, Erros e os seus Tipos de Dados
9.4.2. Mapeamento de Dados
9.4.3. Tarefas do tipo Serviço
9.4.4. Enviar e Receber Mensagens e Eventos de Sinalização
9.4.5. Automatizar Tarefas
9.4.6. TAREFAS DE UTILIZADOR
9.4.7. Tarefas, Eventos e Expressões de Sequência
9.4.8. Implementação de Regras com DMN
9.4.9. Outras Propriedades Específicas do BPMS
9.4.10. O Último Quilómetro

10. Monitorização de Processos
10.1. O Contexto da Monitorização de Processos
10.2. Dashboards do desempenho de Processos
10.2.1. Dashboards Operacionais
10.2.2. Dashboards Táticos
10.2.3.Dashboards Estratégicos
10.2.4. Ferramentas para a criação de Dashboard
10.3. Introdução ao Process Mining
10.3.1. Técnicas de Process Mining
10.3.2. Logs de eventos
10.4. Descoberta Automatizada de Processos
10.4.1. Gráficos de Dependência
10.4.2. O Algoritmo-Alpha
10.4.3. Descoberta de processos Robusta
10.4.4. Métricas de Qualidade para a Descoberta Automatizada de Processos
10.5. Process Performance Mining
10.5.1. Dimensão Temporal
10.5.2. Dimensão de Custos
10.5.3. Dimensão da Qualidade
10.5.4. Dimensão da Flexibilidade
10.6. Verificação de Conformidade
10.6.1. Conformidade do Controlo de Fluxo
10.6.2. Conformidade dos Dados e Recursos
10.7. Análise de Variantes
10.8. Process Mining na Prática

Metodologia de avaliação
Época de avaliação de Frequência:
Resumos e discussão dos conteúdos programáticos (20%)
Resolução de exercícios práticos de aplicação (30%)
Projeto (50%)

Restantes épocas de avaliação:
Resumos dos conteúdos programáticos (20%)
Resolução de exercícios práticos de aplicação (30%)
Projeto (50%)

Bibliografia
- Reijers, H. e Mendling , J. e Dumas, M. e La Rosa, M. (2018). Fundamentals of Business Process Management. USA: Springer
- Silver, B. (2017). BPMN Quick and Easy Using Method and Style . USA: Cody-Cassidy Press

Método de Ensino
Leitura prévia dos conteúdos da aula e discussão nas aulas téorico-práticas. Exposição sistematizada dos conteúdos, pelo docente, nas aulas teóricas.
Aulas prático-laboratorial, onde os alunos são convidados a resolver exercícios de aplicação prática

Software utilizado nas aulas
Signavio (academic.signavio.com)

 

Aprovado em Conselho Técnico Cientifico: 03 de maio de 2022

Download da Ficha da Unidade Curricular (FUC)

 

 


<< voltar ao Plano Curricular
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
portugal2020
centro2020
compete2020
crusoe
fct
feder
fse
poch
portugal2030
poseur
prr
republica
UE next generation
Centro 2030
Lisboa 2020
co-financiado