IPT Logotipo do IPT

Banner gráfico
Banner gráfico - mobile

Mestrado em Engenharia Eletrotécnica

 

Oferecer uma sólida formação cultural, científica e tecnológica, sustentada por uma estrutura curricular e um plano curricular que inclui o permanente contacto com situações reais em laboratório e in situ. O modelo deste ciclo assenta no desenvolvimento de um conjunto diversificado de competências para excelentes saídas profissionais e para prosseguir  outros estudos de pós-graduação e doutoramento.

 

Objectivos

Este Curso de Mestrado apresenta uma nova abordagem de formação, onde as áreas de Engenharia Eletrotécnica  são transversais, pretendem dotar o mestrando de um perfil profissionalizante capaz de dar resposta às exigências do vasto e diversificado tecido empresarial / industrial, desde a pequena à grande empresa/industria.

O Mestrado em Engenharia Eletrotécnica visa contribuir para a maior qualidade, eficiência, flexibilidade, segurança e competitividade dos meios de produção industrial. Proporcionar formação de natureza profissional e especializada capaz de dar resposta às crescentes solicitações do mercado de trabalho no sentido da formação de técnicos numa área de crescente exigência técnica. Proporcionar competências nos novos desenvolvimentos em sistemas inteligentes de controlo, em sensores e atuadores, em eletrónica industrial no que diz respeito às modernas tecnologias e às metodologias associadas. Terá ainda competências na otimização e manutenção destes sistemas, permitindo aumentar a capacidade de análise e de crítica do mestrando sobre estes domínios. Dar sequência ao 1º ciclo de formação em Eng. Electrotécnica, possibilitando o prosseguimento dos estudos. Contribuir para a valorização e o enriquecimento profissional numa área de formação especializada e pós-graduada.

Assim, este mestrado forma profissionais com capacidade de detetar, formular, analisar e solucionar questões complexas em novas e emergentes áreas da sua especialização, e ainda com capacidade para aplicar métodos e técnicas inovadoras na resolução de problemas, bem como com competências de empreendedorismo que permitam criar empresas de base tecnológica.

 

O ciclo de estudos integra:

- Um conjunto de unidades curriculares, que correspondem a 66 ECTS;

- Uma dissertação ou trabalho de projeto, original e especialmente realizado para este fim, ou ainda um estágio de natureza profissional objeto de relatório final, que corresponde a 54 ECTS.

Contactos

Coordenador(a) de Curso

Paulo Manuel Machado Coelho

Paulo Manuel Machado Coelho

Gabinete: I209
t.: 249328159
ext.: 5209
endereço de e-mail

Coordenador(a) Erasmus

Jorge Manuel Correia Guilherme

Jorge Manuel Correia Guilherme

t.: +351249328196
endereço de e-mail

Secretariado

Susana Filipa dos Santos Ferreira Marques Masague

Susana Filipa dos Santos Ferreira Marques Masague

Gabinete: I215
t.: 249328170
ext.: 7202
endereço de e-mail

Publicação em Diário da República: Despacho n.º 8500/2020 - 03/09/2020

Plano curricular
UC Área ECTS Docente
Obg. Opt.
1º Semestre
Controlo Digital Sinais, Controlo e Automação 6 Paulo Coelho
Eletrónica de Energia Electrónica 6 Raul Monteiro
Francisco Nunes
Geração e Armazenamento de Energia Energia 6 José Correia Fernandes
Mário Gomes
Sensores e Atuadores Inteligentes Sinais, Controlo e Automação 6 Carlos Ferreira
Jorge Guilherme
Sistemas Distribuídos de Controlo Sinais, Controlo e Automação 6 Manuel Barros
2º Semestre
Controlo Ótimo e Adaptativo Sinais, Controlo e Automação 6 Paulo Coelho
Eletrónica Digital Electrónica 6 Pedro Correia
Jorge Guilherme
Modelação e Simulação Matemática Matemática 6 Cristina Andrade
Processamento e Análise de Sinais Sinais, Controlo e Automação 6 Gabriel Pires
Sistemas de Gestão Industrial Ciências Empresariais 6 Pedro Granchinho
Henrique Pinho

 

Plano curricular
UC Área ECTS Docente
Obr. Opt.
Anual
Dissertação Electronica; Energia; Sinais, Controlo e Automação 54 Paulo Coelho
Empreendedorismo e Estratégia Empresarial Ciências Empresariais 6 António Ferreira
Estágio Electronica; Energia; Sinais, Controlo e Automação 54 Paulo Coelho
Projeto Electronica; Energia; Sinais, Controlo e Automação 54 Paulo Coelho

Condições de Acesso

Podem candidatar-se ao mestrado:

a) Licenciados ou Bacharéis em Engenharia Electrotécnica ou áreas afins (Eng. Física, Eng. Mecânica, Eng. Informática entre outras);

b) Os titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas de engenharia eletrotécnica, ou em áreas afins;

c) Os titulares de um grau académico superior nacional ou estrangeiro, que seja reconhecido pelo Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Tecnologia de Tomar (ESTT) como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado, nas áreas de engenharia eletrotécnica ou em áreas afins;

d) Os detentores de um curriculum escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido pelo Conselho Técnico-Científico da ESTT como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

 

Vagas

25

Propinas e métodos de pagamento

O valor da propina é de 2100,00€, podendo ser feito a pronto ou por 18 mensalidades de 117,00€.

Documentos necessários

  • Curriculum Vitae detalhado;
  • Certificado de Habilitações;
  • Cópia do bilhete de identidade ou do cartão do cidadão;
  • Cópia do cartão de contribuinte.

Calendarização

Informações sobre Candidaturas e calendarização das mesmas poderão ser consultadas aqui

Para qualquer esclarecimento  entrar em contato com o Balcão Único  - Student Point of Contacto através do email spoc@ipt.pt ou whatsapp +351  913 950 802

Saídas profissionais

 

Os detentores do grau de mestre em Engenharia Eletrotécnica estarão preparados para os seguintes perfis profissionais, entre outros:

- Organismos públicos e em empresas de referência nacional, ligadas aos setores da Energia, das comunicações móveis e Telecomunicações, da Produção Industrial.

- Em empresas onde exista a necessidade de técnicos especializados ligados ao Controlo, Automação e Robótica, aos Veículos elétricos, à Monitorização e ao Controlo Remoto, à Eletrónica de Potência e aos Motores Elétricos, à Eletrónica Médica e à Eletrónica de Consumo, entre outros.

Locais de funcionamento

Tomar

Tomar

Parcerias

O mestrado em Engenharia Eletrotécnica (M2E) conta com as parcerias internacionais estabelecidas pelo Gabinete de Relações Internacionais (GRI) do IPT.

O IPT tem os seguintes acordos ERASMUS na área do ciclo de estudos: Universidad de Las Palmas de Gran Canaria; Universite de Limoges; Universite D’Evry Val D’Essonne; Università di Bologna; BialystoK University of Technology (Polónia). Para além destas parcerias, o M2E está a desenvolver protocolos com outras instituições internacionais; Dos quais já resultou a participação do M2E na "Red Iberoamericana de Generación Distribuida y Microrredes Eléctricas Inteligentes (RIGMEI)", financiada pelo CYTED 2012.

Refere-se ainda a colaboração de docentes de outras instituições nos júris das provas públicas (dissertações/projetos/estágios) e a colaboração dos docentes do M2E-IPT com outras instituições de ensino superior, nomeadamente a UNL, a UC e o IST, entre outros, na supervisão de trabalhos científicos de Mestrado e Doutoramento, ou participando em júris.

Um dos objetivos estratégicos é reforçar a integração do IPT na envolvente regional e nacional. A criação da Oficina de Transferência, de Tecnologia e de Conhecimento do IPT (OTIC) constitui a interface entre o IPT e o tecido empresarial.Salienta-se a existência de docentes do M2E com uma forte atividade no sector da Eletrónica, do Controlo, e da Energia. Esse relacionamento, com o tecido empresarial e o sector público é efetuado quer por meio do LINE.IPT (Lab. de Inovação Industrial e Empresarial); quer através de projetos nacionais e internacionais, dos quais os docentes do M2E fazem parte (e.g. projetos com a Thales Alenia Space); quer ainda no âmbito do Projeto ou Estágio do ciclo de estudos.

facebookmoodle
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
Financiamentos