IPT Logotipo do IPT

Ano Letivo: 2021/22

TeSP - Análises Laboratoriais

Higiene e Segurança nos Laboratórios

<< voltar ao Plano Curricular

3 ECTS; 1º Ano, 2º Semestre, 30,0 TP

Docente(s)
- Paula Alexandra Geraldes Portugal

Pré-requisitos
Não aplicável

Objetivos
Os alunos deverão ser capazes de analisar e avaliar os riscos de segurança e saúde no trabalho em ambiente laboratorial, principalmente os riscos químicos, bem como de segurança das instalações e, ainda, capazes de adotar as medidas legalmente exigidas ou recomendadas para o seu controlo.

Programa
1-Introdução
1.1 - Perigo e Risco
1.2 - Segurança e Saúde no trabalho
1.3 - Categorias de riscos - Físicos, químicos, biológicos e ergonómicos
1.4 - Efeitos da exposição aos riscos

2 - Gestão de Riscos
2.1 - Teoria do dominó (Heinrich e a Teoria de causalidade dos acidentes)
2.2 - Fases da gestão de riscos
2.2.1 - Análise do risco
2.2.2 - Avaliação do risco e matriz de risco
2.2.3 - Controlo do risco

3 - Boas Práticas Laboratoriais - Normas Básicas
3.1 - Vestuário e EPI's
3.2 - Comportamento
3.3 - Organização e Limpeza
3.4 - Gestão de resíduos
3.5 - Trabalhos com chamas, calor, equipamentos pressurizados e elétricos
3.6 - Gestão da informação: Fichas de Dados de Segurança e rótulos
3.7 - Equipamento auxiliar

4 - Equipamentos de Proteção individual
4.1 – Hierarquia das medidas de Controlo do risco: Proteção coletiva versus proteção individual
4.2 – Características dos EPI’s, legislação, marcação CE e categorias dos EPI’s de acordo com o nível de exigência de proteção
4.3 – Proteção da cabeça
4.3.1 – Lesões típicas
4.3.2 – Capacetes. Estrutura e funções. Materiais de construção e instruções de utilização.
4.4 – Proteção dos olhos
4.4.1 - Características e especificações dos protetores oculares
4.4.2 – Proteção dos olhos no laboratório. Óculos e barreiras (Hotes). Lentes de contacto.
4.4.3 - Trabalhos com ar comprimido
4.5 – Proteção dos ouvidos
4.5.1 – Nível de Pressão Sonora. Escala dB e dB (A). Sonómetros.
4.5.2 – Níveis de ruido e efeitos.
4.5.3 – Meios de proteção auricular e critérios de seleção
4.6 – Proteção das vias respiratórias
4.6.1 – Categorias dos aparelhos de proteção respiratória (APR) por modo de funcionamento. APR filtrantes - pressão positiva e pressão negativa - e APR isolantes.
4.6.2 – Máscaras autofiltrantes, semimáscaras e máscaras completas
4.6.3 – Filtros de partículas. Níveis de proteção em função dos VLE legalmente estipulados
4.6.3 – Filtros de gases e vapores. Códigos numéricos e de cores em função das substâncias retidas. Classes (capacidade de retenção). Filtros combinados. Marcação
4.6.4 – Cálculo do Fator de Proteção Nominal (FPN) e do Nível de Proteção Necessária (NPN) em função do VLE. Valor de concentração máxima
4.6.5 – APR isolantes autónomos (ARICA). Critérios de utilização, vantagens e desvantagens.
4.6.6 – APR isolantes não autónomos simples ou com bombagem de ar. Critérios de utilização, vantagens e desvantagens
4.7 – Proteção das mãos
4.7.1 – Características das luvas em função do tipo de risco. Classes.
4.7.2 – Materiais das luvas e resistência química

5 – Exposição a Agentes Químicos
5.1 – Regulamentos REACH e CLP (CRE)
5.2 – Agência Europeia dos Produtos Químicos - ECHA
5.3 – Substância (estream), mistura e artigo, segundo o REACH
5.4 – Processos do regulamento REACH. Substâncias SVHC
5.5 – Autoridades competentes nacionais e fiscalizadoras no âmbito do REACH e CLP
5.6 – CLP e o Global Harmonization System (GHS)
5.7 – Obrigações legais na cadeia de abastecimento
5.7.1 – Importadores e fabricantes. Obrigação de registo e de criação da Ficha de Dados de Segurança (FDS) e de Relatórios de Segurança Química
5.7.2 – Distribuidores. Passagem da informação a montante e jusante da cadeia
5.7-3 – Utilizadores de Jusante. Formuladores. Utilizadores industriais. Utilizadores profissionais. Operadores de trasfega
5.8 – Fichas de dados de segurança simples (FDS) e alargadas (FDSa)
5.8.1 – Estrutura
5.8.2 – Disponibilização
5.8.3 – Avaliação de Segurança Química e Relatórios de Segurança Química. Cenários de Exposição. Condições Operacionais e Medidas de Gestão do Risco
5.8.4 – Processamento interno de uma FDS ou FDSa
5.9 – Classificação e Rotulagem – FDS e rótulos
5.9.1 – Classes de materiais perigosos de acordo com CLP
5.9.2 – Elementos dos rótulos. Frases H, P e EUH. Palavras-sinal. Informações complementares. Pictogramas. Códigos UFI (Identificador Único de Fórmula)
5.9.3 – Notificação toxicológica harmonizada
5.9.4 – Metodologias para resolução de conflitos de classificação de produtos químicos
5.10 – Avaliação de riscos químicos
5.10.1 – Avaliação da sua necessidade e aspetos a ter em consideração na execução
5.10.2 – Etapas
5.10.3 – Determinação da concentração de agentes químicos. Tubos colorimétricos. Laboratórios acreditados
5.10.4 – Relatórios de avaliação de agentes químicos
5.10.5 – Periodicidade das medições

6 – Armazenagem de Matérias Perigosas – Recipientes Móveis/Transitáveis – Normas Relevantes
6.1 - Quantidades armazenadas
6.2 – Utilização adequada dos recipientes
6.3 – Compatibilidade entre as classes de matérias armazenadas. Erros típicos
6.4 – Separação dos produtos químicos. Tabuleiros e bacias de retenção (capacidade adequada e materiais de construção)
6.5 – Materiais de construção dos recipientes
6.6 – Conservação dos recipientes
6.6.1 – Regras gerais
6.6.2 – Armários de segurança resistentes ao fogo. Características. Classificação REI (Euroclasses de resistência ao fogo). Regras de utilização
6.7 – Ventilação e drenagem
6.7.1 – Ventilação geral diluidora. Ambiente de pressão positiva e ambiente de pressão negativa
6.7.2 – Exaustão localizada, câmaras de fluxo laminar e hotes
6.8 – Contentores pré-fabricados. Características
6.9 – Trabalhos junto de matérias inflamáveis
6.10 – Ambientes ATEX
6.10.1 – Categorias dos equipamentos ATEX
6.10.2 – Classificação das zonas perigosas
6.11 – Sinalização e regras de ocupação do espaço de armazenagem
6.12 – Trasfega
6.12.1 – Riscos associados
6.12.2 – Medidas preventivas
6.12.3 – Dispositivos de contenção

Metodologia de avaliação
1 - Avaliação contínua:

Prova escrita com consulta de material impresso. São dispensados de exame e aprovados à UC os alunos que obtiverem uma classificação igual ou superior a 10 valores.

2 - Avaliação por exame (qualquer época):

Prova escrita com consulta de material impresso. São aprovados à UC os alunos que obtiverem uma classificação igual ou superior a 10 valores.

Bibliografia
- Carvalho, M. e Almeida, T. e Fernandes, A. e Marques, E. e Carneiro, L. (2016). Guia geral para a seleção de equipamentos de proteção individual (EPI). Lisboa: ACT
- Carvalho, M. e Almeida, T. e Fernandes, A. e Marques, E. e Carneiro, L. (2016). Guia geral para o controlo da exposição a agentes químicos. Lisboa: ACT
- Agência Portuguesa do Ambiente, . (0). REACH. Acedido em 2 de maio de 2022 em https://apambiente.pt/prevencao-e-gestao-de-riscos/reach
- Agência Portuguesa do Ambiente, . (0). Classificação, Embalagem e Rotulagem (CLP). Acedido em 2 de maio de 2022 em https://apambiente.pt/prevencao-e-gestao-de-riscos/classificacao-embalagem-e-rotulagem-clp
- Denios, . (0). 12 NORMAS BÁSICAS DE ARMAZENAMENTO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS. Acedido em 2 de maio de 2022 em https://www.denios.pt/empresa/revista-tecnica-da-denios/conhecimentos-sobre-armazenamento-de-produtos-quimicos/as-12-normas-de-armazenamento-de-substancias-quimicas

Método de interação

Software utilizado nas aulas
Não aplicável

 

Aprovado em Conselho Técnico Cientifico: 10 de maio de 2022

Download da Ficha da Unidade Curricular (FUC)

 

 


<< voltar ao Plano Curricular
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
Financiamentos