IPT Logotipo do IPT

Licenciatura em Engenharia Informática

Bases de Dados

<< voltar ao Plano Curricular

Publicação em Diário da República: Despacho n.º 8644/2020 - 08/09/2020

5 ECTS; 2º Ano, 1º Semestre, 28,0 PL + 28,0 TP

Docente(s)
- António Casimiro Teixeira Batista
- José Casimiro Nunes Pereira

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
No final do curso, os alunos devem ser capazes de:
(1)- descrever os modelo de organização de bases de dados (relacional, redes, relacional);
(2)- descrever os fundamentos da modelização de bases de dados relacionais;
(3)- conceber bases de dados através da análise de dependências funcionais e normalização;
(4)- conceber bases de dados pelo método de entidade-relacionamento;
(5)- executar comandos SQL de definição da estrutura de dados (LDD)
(6)- executar comandos SLQ para interrogar e manipular os dados de uma base de dados (LMD)

Programa
1. Introdução.
1.1 Importância e influência das Bases de Dados nas sociedades actuais.
1.2 Objectivo/Função dos SGBD(DBMS).
1.3 Abstracção dos dados.
1.4 Modelos de dados.
1.5 Instâncias e esquemas.
1.6 Independência de dados.
1.7 Linguagem de definição de dados (LDD) e linguagem de manipulação de dados (LMD).
1.8 SQL.
1.9 Gestor de Base de Dados.
1.10 Administrador de Base de Dados.
1.11 Estrutura geral do sistema.

2. Modelos de 1ª geração.
2.1 Modelo Hierárquico.
2.1.1 Conceitos básicos.
2.1.2 Estrutura em árvore.
2.1.3 Manipulação de dados.
2.1.4 Segmentos virtuais.
2.2 Modelo em rede.
2.2.1 Conceitos básicos.
2.2.2 Estrutura de grafos.
2.2.3 Manipulação de dados.

3. Modelos de 2ª geração. Modelo de dados Relacional.
3.1 Conceitos básicos
3.2 Relações.
3.3 Esquema relacional.
3.4 Chaves.
3.5 Dicionário de dados.
3.6 Integridade relacional.

4. Concepção de Bases de Dados. Dependências funcionais e normalização.
4.1 Dependências Funcionais.
4.2 Redundância.
4.3 Normalização.
4.3.1 1ª forma normal.
4.3.2 Anomalias.
4.3.3 2ª forma normal.
4.3.4 3ª forma normal.
4.3.5 Forma normal de Boyce-Codd (BCNF).
4.4 Regras de inferência.
4.5 Estratégias de decomposição por análise de dependências funcionais.

5. Concepção de Bases de Dados. Método de Entidade-Relacionamento (E-R).
5.1 Conceitos básicos.
5.2 Diagrama de E-R.
5.3 Diagrama de ocorrências.
5.4 Noção de participação obrigatória.
5.5 Grau de um relacionamento.
5.6 Estabelecimento de tabelas a partir de diagramas E-R.
5.7 Relacionamentos binários múltiplos.
5.8 Relacionamentos de ordem superior a 2.

6. Linguagens relacionais: O SQL.
6.1 Operações relacionais.
6.2 Comandos SQL.
6.3 LDD.
6.4 LMD.

Metodologia de avaliação
Avaliação contínua (AvC)
- 2 Frequências (F1+F2) (85%)
- fichas de exercícios (15%)

Dispensam da realização de exame, os alunos que tendo realizado as duas provas de Frequência (F1 e F2) + avaliação prática, tenham obtido uma nota igual ou superior a 9,5 v.


Avaliação em exame:
- prova escrita (85%) com duas partes (P1+P2). Os alunos poderão optar por realizar a totalidade da prova ou apenas uma das partes. Nesse caso, a nota será calculada pela valoração de P1+F2 ou F1+P2. Só serão utilizadas notas de F1 ou F2, se estas forem superiores a 9,5v.
- fichas de exercícios (15%)


Assistência às aulas práticas:
- Assistência obrigatória a 2/3 das aulas práticas, conforme Regulamento Académico do IPT.

Bibliografia
- Pereira, J. (1999). Tecnologia de Bases de Dados. Lisboa: Lidel/FCA - Editora de Informática
- Batista, A. (2012). Apontamentos e material de apoio. Tomar: Autor
- Date, C. (2004). Database Systems. New York: Pearson Addison Wesley
- Gouveia, F. (2014). Fundamentos de Base de Dados. Lisboa: FCA - Editora de Informática, Lda

Método de Ensino
Aulas teóricas em que se descrevem e exemplificam os métodos em estudo, aulas teórico-práticas em que são propostos exercícios de aplicação e Práticas de Laboratório.

Software utilizado nas aulas
MySQL 5.6, 5.7 ou 8.0
PHP MyAdmin
MySQL Workbench

 

Aprovado em Conselho Técnico Cientifico: 19 de outubro de 2022

Download da Ficha da Unidade Curricular (FUC)

 

 


<< voltar ao Plano Curricular
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
Financiamentos