IPT

Licenciatura em Turismo e Gestão do Património Cultural

À Conversa com o Diretor

 

Nome do curso: Turismo e Gestão do Património Cultural

Grau: Licenciatura

Duração: 3 anos

Escola: Escola Superior de Gestão de Tomar

Nome do Diretor: Eunice R. Lopes

Formação do Diretor de curso: Doutoramento (Antropologia do Turismo)

eunice lopes

Em que consiste este curso?

R: Este curso de licenciatura em Turismo e Gestão do Património Cultural assenta no interesse crescente pelos domínios do turismo cultural e do património, colocando-a na estratégia institucional politécnica de oferta formativa numa situação privilegiada, em relação ao quadro dos apoios comunitários e da estratégia portuguesa, nomeadamente: elegibilidade de financiamento público europeu e nacional (Portugal 2020; previsto Portugal 2030; Estratégia Turismo 2027; FCT- Agendas Temáticas (Cultura e Património Cultural - Turismo, Lazer e Hospitalidade); RIS3, EU; Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da UE; Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU-2030. Neste sentido, o ciclo de estudos -  licenciatura em Turismo e Gestão do Património Cultural persegue os objetivos seguintes: a) Preparar profissionais com um sólido conhecimento técnico e de intervenção humana na interação da atividade turística com o património cultural; b) Proporcionar formação qualificada nos domínios turismo e gestão do património cultural, centrada no sistema e desenvolvimento turístico; c) Desenvolver ferramentas que permitam identificar problemas na gestão em turismo e património cultural através de soluções teóricas e práticas de políticas de salvaguarda e valorização do património cultural; d) Incrementar uma forte formação em turismo, interligando-a com uma formação complementar em património cultural, ancorada nas tendências de consumo turístico e ajustada às necessidades da indústria turística e do património; e) Fomentar práticas de investigação aplicada, incentivando a autonomia do estudante na sua interação com a envolvente social, ambiental, económica e cultural, permitindo-lhes realizar projetos dedicados às políticas patrimoniais na perspetiva do mercado da cultura turística. A importância de potenciar ações de governança local com base na transferência de conhecimento criado no contexto da formação de recursos humanos e sua aplicação concreta na criação de emprego e dinâmica económica é o proposto neste ciclo de estudos, sob uma estratégia que cumprirá a interligação necessária entre a componente do turismo e a gestão do património cultural.

 

Quais as competências que vais adquirir?

R: Pretende-se que os estudantes adquiram as competências seguintes: a) Obtenham sólidos conhecimentos nos domínios do turismo e do património cultural nas suas múltiplas componentes reconhecidas por instituições de caráter local, regional, nacional e internacional; b) Desenvolvam aptidões multidisciplinares que permitam aplicar conhecimentos de índole teórico e prático numa ótica de conceção, financiamento, execução e promoção de atividades culturais no âmbito das autarquias e instituições relacionadas com o turismo e com o património cultural; c) Demonstrem competências na forma de atuação perante questões do domínio do turismo e da gestão do património cultural, tornando-se agentes ativos de comunicação e mobilização social, ambiental, económica e cultural e d) Desenvolvam aptidões de capacidade crítica e de criatividade, no desenvolvimento de projetos culturais e turísticos ancorados nas dinâmicas identitárias territoriais de forma sustentável.


Quais as profissões no mercado associadas a este curso?

R: Gestor de produtos turísticos e culturais; Técnico de turismo e de património cultural; Gestor do património cultural; Técnico de gestão de eventos; Operador de agência de viagens; Gestor de unidades hoteleiras; Técnico superior de museologia, museografia, património cultural; Gestão de serviços culturais; Empresas de consultoria e projetos; Ensino e investigação; Produção de conteúdos (turísticos e patrimoniais) para empresas de comunicação e de publicidade; Administração pública central, regional e local; Empresas públicas e privadas; Associações de municípios; Associações de desenvolvimento local e regional; Associações culturais; Entre outras possibilidades.


Porquê escolher este curso?

R: Porquê escolher a licenciatura em Turismo e Gestão do Património Cultural? Pelo cunho diferenciador! Alia o turismo e a gestão do património cultural. O que quer dizer que permite aos estudantes deter uma formação qualificada nos domínios do turismo e do património cultural. Oferece uma oportunidade ímpar de viajar, conhecer e criar projetos turísticos e culturais ancorados nas potencialidades territoriais que Portugal tem para oferecer. Os estudantes são conduzidos a integrarem um caminho e uma experiência única de ensino e desenvolvimento de reais competências profissionais. Por isso, fica o convite: Inicia esta viagem e muda o rumo da tua história!.


Porquê vir estudar para o IPT?

R: O IPT está integrado numa cidade situada no centro de Portugal, cujo concelho foi considerado o melhor para viver na região do Médio Tejo, mantendo-se entre as 60 melhores cidades para viver, visitar e investir em Portugal. A qualidade de vida é excelente, favorável para todos os gostos. Para quem aprecia música, pode participar da Tuna que tem eventos próprios, que valorizam a participação e promovem o envolvimento e a integração dos estudantes. Mas também se gosta de aventura, pode sempre participar nas atividades de vela, canoagem, kayaks, wakeboard e pesca, na barragem de Castelo Bode. Estudar no IPT é mergulhar num contexto onde as pessoas são as protagonistas. Este relacionamento de proximidade envolve colaboradores, não docentes e docentes, que asseguram a qualidade do ensino.

 

 

 
NP4552
Financiamento
b-on
santander
erasmus
catedra
Financiamentos