História da Cultura Ocidental

 

Conservação e Restauro

3 ECTS; 2º Ano, 1º Semestre, 30,0 T + 15,0 TP + 2,0 OT

Docente(s)
- Maria Madalena Giraldes Barba Pessoa Jorge Oudinot Larcher

Pré-requisitos
Não Aplicável

Objetivos
São os objectivos da disciplina:
1. Apresentar aos alunos os grandes horizontes da história da cultura ocidental, no período entre o Renascimento e o Iluminismo, de maior interesse para um conservador restaurador por nele se inserir a maior parte das obras de arte que em Portugal são alvo de intervenção;
2. Fomentar a compreensão e uma atitude crítica relativamente aos conteúdos.



Programa
I. Referências antigas e medievais: as bases da identidade europeia (os alicerces clássicos e judaico-cristãos; a sua conjugação com as culturas bárbaras; marcas da cultura na arte, nos séculos VII e VIII; o retorno aos padrões clássicos, no século IX e no século XII).
II. Renascimento e Renascimentos: os múltiplos horizontes do humanismo e do naturalismo
III. Reforma Protestante e Católica: a projecção nos valores e na cultura; as marcas na arte e no património
IV. A afirmação dos Estados num novo equilíbrio europeu; cultura europeia e culturas nacionais
V. A Sociedade do Antigo Regime: Os séculos XVII e XVIII (estratificação social e universo mental)
VI. As Luzes: a cultura sob uma nova leitura: as reformas do ensino; a ciência e as técnicas: a contestação das convenções e o emergir de uma nova mentalidade; os programas de progresso social; a era da(s) ideologia(s), do despotismo iluminado à apologia da insurreição popular.

Metodologia de avaliação
A avaliação consistirá numa frequência, que será um teste escrito, em que o aluno será classificado consoante a sua capacidade de desenvolver os temas com rigor, clareza e profundidade; caso o aluno obtenha classificação igual ou superior a 10 (escala de 0 a 20), dispensará de exame e a nota da frequência será a nota final.
O exame será igualmente um teste escrito, que obedecerá aos mesmos critérios, sendo necessário que o aluno tenha uma classificação igual ou superior a 10 (escala de 0 a 20) para obter a aprovação. A nota do exame será a nota final.

Bibliografia
- CHAUNU, P. (1995). A Civilização das Luzes. (Vol. 2 vs). Lisboa: Presença
- CHAUNU, P. (2002). O Tempo das Reformas, 1250-1550. (Vol. 2 vs.). Lisboa: Edições 70
- DELUMEAU, J. (2011). A Civilização do Renascimento. (Vol. 2 vs.). Lisboa: Edições 70
- TOUCHARD, J. (1997). História das Ideias Políticas. (Vol. 3 vs.). Sintra: Europa-América

Método de interação
As metodologias conjugarão aulas expositivas com a projecção de material que fomente a participação e debate (exercícios de crítica a textos da época, imagens do património artístico, esquemas e mapas).

Software utilizado nas aulas
Não Aplicável

 

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável