Tecnologia Gráfica

Design e Tecnologia das Artes Gráficas
7 ECTS; 1º Ano, 1º Semestre, 30,0 T + 60,0 PL + 6,0 OT

Docente(s)
- Regina Aparecida Delfino
- Vitor Dinis Carita de Jesus
- Paula Alexandra Costa Leite Pinto Pereira

Pré-requisitos
Não aplicável.

Objetivos
TEÓRICA
– Conhecer as etapas que constituem os diferentes fluxos de trabalho na indústria gráfica. Adquirir conhecimentos gerais sobre originais e sua reprodutividade, tipografia e cor.
– Compreender os diferentes sistemas de reprodução gráfica e sua aplicação específica. Adquirir conhecimentos relativos à constituição da forma impressora adequada à produção industrial.
GRAVURA
– Conhecer os diferentes processos técnicos de gravura.
– Dominar o processo técnico de gravura em água-forte.
TIPOGRAFIA
– Adquirir conhecimentos referentes à Tipografia em composição manual. Conhecer as regras tipográficas.
– Desenvolver trabalhos práticos na oficina de composição manual. Experimentar a composição gráfica com os tipos e outros elementos tipográficos.

Programa
TEÓRICA
1. Fluxo de produção gráfica (pré-impressão, impressão e pós-impressão)
2. Originais: texto (tipos de letra) e imagem (traço-linha, tom contínuo, retículas)
3. Composição de cores: síntese aditiva (RGB), síntese subtractiva (CMYK) e cores diretas (Pantone)
4. Grafismo e reprodutividade
5. Definição dos processos de impressão (normas ISO) através das formas (analógica/digital), e por sistema:
5.1. Formas Relevográficas (tipografia e flexográfica)
5.2. Formas Planográficas (offset)
5.3. Formas Calcográficas ou Ocográficas (rotogravura e tampografia)
5.4. Formas Permeográficas (serigrafia)
6. Impressão Digital
7. Comparação entre processos de impressão.
GRAVURA
1. Processos Técnicos de gravura em relevo
1.1. Xilogravura
1.2. Linogravura
1.3. Matrizes e ferramentas
1.4. Grafismo adequado a estas técnicas
2. Processos Técnicos de gravura planográfica
2.1. Litogravura
2.2. Matrizes e ferramentas
2.3. Grafismo adequado a esta técnica
3. Processos Técnicos de gravura em baixo relevo (ocográfica)
3.1. Processos Técnicos de ocogravura de intervenção directa
3.1.1. Ponta seca
3.1.2. Talhe doce
3.1.3. Mezzotint (à maneira negra)
3.2. Processos Técnicos de ocogravura de intervenção indirecta
3.2.1. Água-forte
3.2.2. Água-tinta
3.2.3. Verniz mole
4. Exercícios práticos de gravura em água-forte
4.1. Preparação das matrizes. Arredondamento dos cantos e biselamento das arestas da matriz
4.1.2. Polimento das matrizes
4.1.3. Preparação das matrizes com Betume judaico
4.1.4. Passagem e abertura do grafismo na matriz
4.1.5. Banho no ácido para abertura da mordedura
4.1.6. Limpeza da matriz
4.2. Impressão de provas de estado
4.2.1. Papéis e tintas a utilizar. Importância da diluição da tinta
4.2.2. Ensaios de pressão na prensa
4.3. Impressão de provas de autor
4.3.1. Limpeza e acabamento das provas
4.3.2. Correção unitária
TIPOGRAFIA
1. Apresentação do setor de composição tipográfica
1.1. Mobiliário; utensílios, prelos
1.2. Materiais e ligas metálicas tipográficas
1.3. Caixas Tipográficas
2.Tipografia
2.1. Tipometria (Sistema Didot e Anglo-americano)
2.2. Tipologia: Classificação quanto a Família, Forma, Uso Ortográfico e Série
2.3. Classificação por família: Morfológica Decimal de G. Pelliteri (Imprensa Nacional)
3. Estilos de composição. Abertura de parágrafo
4. Provas de prelo
5. Revisão de provas
6. Impressão de prova final em prelo
7. Distribuição dos tipos
8. Composição mecânica: Monotipo e Linótipo
9. Fotocomposição.

Metodologia de avaliação
Avaliação Contínua
TEÓRICA (33,33%). Prova escrita: 90% e Participação nas Jornadas Técnicas: 10%.
GRAVURA (33,33%) e TIPOGRAFIA (33,33%). Nas P/L são consideradas a assiduidade, que deve ser igual ou superior a 2/3 (dois terços) e os exercícios realizados.
Dispensa de exame: mínimo 10 (dez) valores em cada uma das componentes.

Avaliação por Exame
Apenas a Teórica tem exame, este é constituído por uma prova escrita.
Admissão a exame: serão admitidos a exame os alunos com assiduidade superior a 2/3 (dois terços) das aulas práticas/laboratoriais (P/L) e que tenham realizado os exercícios práticos com nota mínima de 10 (dez) valores em cada componente P/L.
Aprovação: nota final igual ou superior a 10 (dez) valores, obtida pela média aritmética simples das componentes.

Bibliografia
- HEITLINGER, P. (2006). Tipografia, origens, formas e uso das letras. Lisboa: Dinalivro
- DAWSON, J. (1982). Guia completo de grabado e impressión - Técnicas y materiales. Barcelona: H. Blume Ediciones
- KIPPHAN, H. (2001). Handbook of print media: technologies and production methods. Heidelberg: Springer
- JOHANSSON, K. e LUNDBERG, P. e RYBERG, R. (2004). Manual de producción gráfica. Recetas.. Barcelona: Editorial Gustave Gili
- BAER, L. (2005). Produção Gráfica. São Paulo: Editora Senac
- BARBOSA, C. (2009). Manual de Produção Gráfica. Parede: Principia
- MEIRA, S. e DIAS, R. (2018). Imprimere: arte e processo nos 250 anos da Imprensa Nacional. . Lisboa: INCM, ESAD
- BAGILHOLE, R. (1996). Guia prático de Gravura. Lisboa: Editorial Estampa
- VILELA, A. (1978). Cartilha das Artes Gráficas. Braga: STGRAMINHO
- OLIVA, C. e CATAFAL, J. (2003). A Gravura. Lisboa: Editorial Estampa

Método de interação
1.Apresentação de conteúdos teóricos com meios audiovisuais. Discussão/análise e comparação de objetos impressos.
2.Visita de estudo.
3.Gravura: projetos práticos na técnica de água-forte.
4.Tipografia: projetos práticos em composição manual.

Software utilizado nas aulas
Não aplicável.