Atelier III

Comunicação Social
7 ECTS; 3º Ano, 1º Semestre, 60,0 PL + 45,0 TP + 5,50 OT

Docente(s)
- Ana Catarina das Neves Cavaco

Pré-requisitos
Aprovação à UC de Tecnologias do Audiovisual.

Objetivos
Os alunos devem entender o que define a televisão como meio de comunicação de massas, a diferença entre o serviço público e privado, em Portugal e como se deve posicionar o jornalismo na plataforma TV.
A partir da distinção dos diferentes géneros jornalísticos, os alunos aprendem a olhar a realidade com o foco no que pode e/ou deve ter tratamento jornalístico com vista a ser transmitido através de imagens e som.
É importante conseguir escolher o tema, pesquisar informação sobre o mesmo, decidir o ângulo, as fontes diretas e indiretas, os locais a filmar e tratar da produção (pedir autorizações, caso seja necessário, verificar informações, marcar conversas e/ou
entrevistas, etc) antes de ir para o terreno com o equipamento para filmar.
Espera-se ainda que adquiram noções de edição de imagem, colocação de voz e posicionamento frente a uma câmara de filmar, tudo no âmbito do jornalismo televisivo.

Programa
1. As especificidades da televisão como medium (5TP)
1.1 A televisão portuguesa (serviço público/privado)
2. O jornalismo televisivo (10TP)
2.1 O texto e a imagem
2.2 A mensagem televisiva e as opções editoriais
3. Géneros jornalísticos em TV (15TP)
3.1 A notícia
3.2 A peça jornalística
3.3 A reportagem
3.4 A entrevista
4. A produção de trabalho jornalístico em TV
4.1 A escolha do tema
4.2 O enfoque
4.3 A pesquisa de informação, o contato com as fontes
4.5 Construção do guião
4.5 Marcação do trabalho no terreno
5. O jornalista no terreno (20PL)
5.1 Captação de imagens e testemunhos
5.2 Como se comportar, o que procurar
6. A edição em jornalismo televisivo (15PL)
6.1 Criação da estrutura narrativa
6.2 Técnicas de edição
7. Técnicas de dição (10PL)
7.1 A força e riqueza da voz
7.2 Colocação da voz
8. O trabalho do pivot de jornal televisivo (15PL)
8.1 Regras da apresentação e postura
8.2 Escrita de pivots
8.3 Uso do teleponto
8.4 A entrevista em estúdio
8.5 O lançamento doe diretos


Metodologia de avaliação
Avaliação contínua. Elaboração de sete trabalhos práticos (95%) + assiduidade (5%):
1º Construção de narrativa com 10 planos (5%)
2º Notícia a partir de feeds internacionais (10%)
3º Reportagem no terreno (15%)
4º Reportagem com vivo (15%)
5º Recensão crítica de um texto de opinião (5%)
6º Apresentação de um jornal televisivo (15%)
7º Reportagem final (30%)

Dos 7 trabalhos, os alunos têm de ter apresentado, no mínimo, 5 trabalhos.

Avaliação por exame:
- 5 trabalhos elaborados durante as aulas (40%)
- Trabalho presencial (elaboração de uma reportagem previamente produzida e durante sete horas) (60%)

Nota final: a soma das duas percentagens (40% + 60% = 100%)

Os alunos que participaram no exercício Orion 2019 e apresentaram reportagem serão recompensados por isso, na nota final.

Bibliografia
- Gomes, A. (2012). Nos bastidores dos telejornais. Lisboa: Tinta da China
- KOVACH, B. e ROSENSTIEL, T. (2010). Blur: How to Know What's True in the Age of Information Overload. (Vol. NS). New York: Bloomsbury
- , . (2000). Los cínicos no sirven para este oficio. (Vol. NS). Barcelona: Anagrama

Método de interação
Nas aulas TP descrevem-se exemplificam-se os conteúdos e propõe-se a aplicação de casos práticos, incluindo análise de conteúdos televisivos.
Nas aulas PL aplicam-se os conhecimentos e desenvolvem-se técnicas e tecnologias para produção de conteúdos.

Software utilizado nas aulas
Suite de Produção Creativa Adobe