Desenvolvimento

 

Carta Arqueológica das Caldas da RainhaOBJETIVO PRINCIPAL: Estudo, pesquisa e desenvolvimento de uma carta arqueológica das Caldas da Rainha, projeto fundamental para o município no sentido da salvaguarda e valorização patrimonial desta região e compreensão dos impactos patrimoniais. FINANCIAMENTO: C.M. Caldas Rainha REGIÃO DE INTERVENÇÃO: Centro ENTIDADES COLABORANTES E PARCEIRAS: Município das Caldas da Rainha, CAAPortugal (Associação sem fins lucrativos de Arqueologia e Tecnologia), Instituto Politécnico de Tomar, Universidade Autónoma de Lisboa, Centro de Geociências e Pré-História OBJETIVOS, ATIVIDADES E RESULTADOS ESPERADOS/ATINGIDOS: A gestão do território de que os municípios são responsáveis, onde se integra a componente de análise patrimonial, só é possível se se atender aos diferentes elementos, nomeadamente o reconhecimento e localização das antigas áreas de ocupação, zonas já muito destruídas e algumas sem estruturas visíveis, bem como dos vestígios que estas guardam e que permitem reconstruir a história do concelho. A compreensão e o reconhecimento dos pontos de interesse e das zonas de maior ou menor viabilidade histórico-arqueológica garantirão uma melhor organização territorial, permitindo logo à partida a salvaguarda prévia e o desenvolvimento das melhores estratégias. O desenvolvimento deste trabalho culminará, no final, na publicação dos dados em livro e meio digital de acesso público, tendo já sido publicado dois livros: Moinhos das Caldas da Rainha e Lendas das Caldas da Rainha. Contacto: alexfiga@ipt.pt Alexandra Figueiredo2017-01-01 00:00:00
Memórias e Dinâmicas da Pré-História à Época RomanaOBJETIVO PRINCIPAL: Estudo, pesquisa e desenvolvimento de investigação arqueológica no concelho de Alvaiázere. REGIÃO DE INTERVENÇÃO: Centro ENTIDADES COLABORANTES E PARCEIRAS: Município de Alvaiázere, Museu Municipal de Alvaiázere, CAAPortugal, Instituto Politécnico de Tomar, Universidade Autónoma de Lisboa OBJETIVOS, ATIVIDADES E RESULTADOS ESPERADOS/ATINGIDOS: O projeto encontra-se aprovado pela DGPC. Estudo e intervenção de diversos sítios arqueológicos registados no concelho de Alvaiázere, desde a Pré-história à Época romana. Entre os locais destacamos a cavidade Algar da Água (localizada na serra de Alvaiázere), que pela extraordinária potência estratigráfica e proximidade regional permitirá uma correta analogia com os dados simbólico-rituais registados dos trabalhos desenvolvidos no Complexo Megalítico de Rego da Murta, também realizados pela equipa de projeto. Assim, pretende-se com estes trabalhos buscar as diferenças e as semelhanças dos possíveis rituais presentes nos dois tipos de espaços/monumentos, bem como percecionar as praxis existentes na ocupação destes sítios. De salientar que os estudos desta cavidade permitiram destacá-la nas investigações da comunidade científica arqueológica, pois trata-se do único exemplar em cavidade que até ao momento possui arte rupestre filiforme atribuída à idade do ferro, sendo extraordinariamente relevante, para alem de todos os outros dados sobre a ocupação regional neste período para a compreensão da proto-história em Portugal. Contacto: alexfiga@ipt.pt Alexandra Figueiredo2017-01-01 00:00:00
Parque do AndakatuEstruturação de um parque arqueosocial, de experiementação, em Mação.Luiz Oosterbeek2019-11-01 00:00:00
Combatting Anthelmintic Resistance in RuminantsDr Johannes CHARLIER2017-09-19 00:00:00
ESCOLA AZULOBJETIVO PRINCIPAL: A Escola Azul é um programa educativo do Ministério do Mar, desenvolvido na Direção-Geral de Política do Mar, que tem como missão promover a Literacia do Oceano na comunidade escolar e criar gerações mais responsáveis e participativas, que contribuam para a sustentabilidade do Oceano. Este programa distingue e orienta as escolas que trabalham em temas ligados ao mar, criando uma comunidade de Literacia do Oceano que aproxima escolas, setor do mar, municípios, universidades e outras entidades com papel ativo na educação marinha. Procura-se estimular as escolas a trabalhar o Oceano de um modo estruturado, interdisciplinar e vertical, sem se restringir ao contexto de sala de aula, e com reflexo a nível social, quer a partir do envolvimento das comunidades locais, quer na participação de diferentes parceiros. O programa Escola Azul integra ainda ações de educação marinha multidisciplinares numa rede de parceiros diversificada dirigida às Escolas Azuis. O projeto Escola Azul integra um conjunto de parceiros que no âmbito do oceano, mudanças climáticas, sustentabilidade ambiental e ecologia se juntaram para oferecer diversas atividades as escolas, num programa conjunto de educação patrimonial ambiental e cultural relacionada com os recursos aquíferos e o mar. Como objetivo principal pretende combater a Literacia do oceano. Possui, neste momento cerca de 100 atividades direcionadas para as aulas à distância e mais de 300 presenciais. REGIÃO DE INTERVENÇÃO: Continente e Ilhas ENTIDADES COLABORANTES E PARCEIRAS: Mais de 200 agrupamentos e centros escolares, mais de 100 instituições e organismos público e privados, e 13 municípios. Contacto: alexfiga@ipt.pt Alexandra Figueiredo
^ Topo